Os parques temáticos de Orlando têm letreiros que informam o tempo de espera da fila de cada uma de suas atrações. Existem até aplicativos para smartphones que mostram esse tempo.

Mas você, alguma vez, já se perguntou como eles fazem para descobrir esse tempo?

Vou responder a essa pergunta. Mas antes quero convidá-lo a um exercício de imaginação.

Pode parecer que existe alguma encantamento por trás da ciência. Mas desconfio que a Disney não use nenhuma bola de cristal ou espelho mágico para descobrir o número secreto. Também estou certo que a Universal não faz uso de um DeLorean ou de um Vira-Tempo para viajar no tempo e trazer notícias do futuro.

DeLorean no Universal Studios
Há um DeLorean em exibição no Universal Studios. Mas não acho que ele seja usado para descobrir o tempo de espera das atrações.

Então, como será que esses parques fazem para descobrir o tal tempo de espera em cada fila?

Um garoto esperto qualquer poderia pensar que o método seria esse:

  • Um funcionário do parque "se disfarça de visitante". Ele tem um cronômetro.
  • Ele entra na fila, como um visitante qualquer, e ativa o cronômetro.
  • Espera, pacientemente pela vez dele de usar o brinquedo.
  • Quando chega o momento de entrar no brinquedo, ele trava o cronômetro e sai da fila.
  • Pronto! 50 minutos de espera.

Esse pode até ser um método que funcione. Mas imagine quantos funcionários seriam deslocados para fazer esse trabalho sujo de esperar por preciosos minutos na fila de cada atração do parque. 

E, depois de tudo, nem poderiam aproveitar! Teriam que sair da fila para repassar o horário para algum superior que anota tudo e registra em algum sistema maluco. Muito chato, né!? E um desperdício de mão-de-obra para os parques.

Pois eu quero anunciar que descobri um dos segredos da Disney!

E, apesar de não usar um funcionário para medir o tempo, o método é muito parecido com essa teoria que levantamos.

Imagine a seguinte situação:

  • Você está prestes a entrar na fila de um brinquedo.
  • Um funcionário que é responsável por organizar a fila entrega um cartão a você.
  • Ele informa ao superior o horário em que entregou o cartão e continua seu trabalho de organizar a fila.
  • Você, carregando o cartão, passa o seu tempo na fila, esperando chegar a sua vez.
  • Ao chegar sua vez, outro funcionário percebe que você está segurando o cartão e recolhe de suas mãos.
  • Esse funcionário informa ao supervisor o horário em que recebeu o cartão das suas mãos.

Pronto! O resultado é bem parecido com o da nossa primeira teoria, mas não faz com que um funcionário tenha que gastar um tempo que você já estará gastando. E você fará isso, afinal, você quer aproveitar o brinquedo.

Será que isso acontece, mesmo? Pois eu sou a prova viva! Recebi um desses cartões enquanto estava entrando na fila do Seven Dwarfs Mine Train. 

Cartão para medir tempo de espera na Disney
Cartão que recebi na entrada da fila para medir o tempo de espera para o Seven Dwarfs Mine Train.

Claro que existem outros métodos que envolvem fórmulas estatísticas e matemáticas, relacionando a quantidade de pessoas no parque, a capacidade e a duração de cada atração, além de informações históricas do parque. 

Mas é bom saber que, apesar dos algoritmos e funções complexas, os parques ainda usam métodos simples e diretos. A propósito, instituições bancárias e outros serviços que envolvem atendimento ao público também usam técnicas semelhantes.

Gostou do que leu? Seus amigos podem gostar também. Que tal compartilhar com eles?

Max perfil piri 600x600

Max Braga

Max é desenvolvedor de software e se acha um bom contador de histórias. É escoteiro e, nas horas vagas, gosta de viajar e se distrair!

Facebook

Os Turistas têm uma entrega especial para você!

Assine nossa lista e receba mais artigos como este diretamente no seu e-mail. É prático, é rápido e é gratuito!

Nós respeitamos sua privacidade. Prometemos que não enviaremos spam. Apenas o informativo de artigos novos no blog. Você receberá, no máximo, um e-mail nosso por dia. Pode confiar!

Artigos relacionados

Booking.com