Reacomodação é algo que causa muito pavor para quem gosta de ter o controle dos mínimos detalhes de uma viagem. 

Você pode até ser a pessoa mais organizada do mundo e planejar sua viagem nos mínimos detalhes. Ainda assim, corre o risco de um fator externo alterar ou até cancelar o seu voo.

Foi o que aconteceu com o nosso voo para Punta Cana. Tivemos alterações nos voos de ida e de volta. E por diversas vezes. Resgatamos as passagens com milhas com cerca de onze meses de antecedência. Ainda assim, até uma semana antes do nosso embarque foi necessário entrar em contato com a Gol para acertar detalhes do nosso voo.

A cada alteração recebíamos e-mail da companhia informando que o voo anterior havia sido cancelado e que já estávamos reacomodados em outro. Bastava clicar em "aceito" ou entrar em contato com a Gol.

Primeira dica: pesquise por outros voos

Se você passar por uma situação assim, recomendo que avalie muito bem o novo voo sugerido pela companhia, seja ela a Gol ou qualquer outra. Na maioria dos casos a empresa vai reacomodar você em um voo pouco procurado e que pode ter escalas ruins. Se este for o caso, antes mesmo de ligar na companhia, pesquise no site se há voos disponíveis com horários melhores. Depois de fazer o dever de casa, ligue na empresa e negocie para ser colocado no voo que mais o agrade.

Foi isto que fizemos. Conseguimos melhorar os horários.

Ainda assim, não foi o ideal. Eram melhores do que aqueles em que a Gol queria nos colocar. Porém, eram voos com escalas maiores do que as que tínhamos no voo original.

Segunda dica: solicite refeições e hospedagem

Se a companhia mudou seu voo forçando-o a ficar mais tempo durante uma escala, ela deve fornecer refeições e, se for o caso, até mesmo hospedagem para você.

Muitas vezes só o que você precisa fazer é entrar em contato com a companhia e solicitar estes benefícios. A Gol, por exemplo, nem questionou nossa solicitação. Só tínhamos conseguido voo de Goiânia a Guarulhos durante a noite e nosso voo para Punta Cana seria na manhã seguinte. 

Por isso, ao questionarmos a Gol sobre a mudança, tentando mudar os horários do voo, a própria atendente do setor de reacomodação ofereceu a hospedagem. Ela fez isso depois de ter consultado o sistema sem encontrar um voo com escala menor.

A hospedagem incluía ainda as refeições que fossem servidas no hotel durante o período de nossa hospedagem. Tudo conforme manda os rigores do Código do Consumidor e as orientações da Agência Nacional de Aviação Comercial.

Para os trechos da volta, teríamos uma escala de três horas em Guarulhos. O que, no melhor voo disponível da reacomodação, acabou se transformando em quase dozes horas de espera. Como a espera seria durante o dia, sem necessidade de hospedagem, a Gol nos ofereceu refeições no aeroporto.

Neste dia recebemos vouchers de café-da-manhã, almoço e lanche.

Claro que eu preferia ter continuado com o voo original, para passar menos tempo no aeroporto. Mas, como não foi possível, dos males o menor. Pelo menos ficamos bem alimentados durante nossa espera.

Terceira dica: você ainda pode desistir de tudo

Em situações de reacomodação você ainda tem o direito de desistir e receber o reembolso integral da sua passagem.

Uma alternativa pode ser buscar passagens em outras companhias, com datas diferentes ou até outros lugares. Se esta é uma opção ou prefere até cancelar a viagem do que voar em horários ruins, o cancelamento pode ser uma boa alternativa.

Esta foi uma das propostas que a Gol nos fez. Devolver tudo o que tínhamos gasto com as passagens se desistíssemos da viagem. Como nosso hotel já estava reservado sem a opção de cancelamento, eu disse à atendente que só aceitaria se eles também pagassem o valor que eu já havia pago ao hotel.

A empresa não aceitou, então preferi manter a viagem com aqueles novos horários. Mantendo, claro, a hospedagem e as refeições em Guarulhos por conta da Gol.

E aí vai a dica de ouro: tenha paciência

Mesmo que você tenha todo o direito de reclamar... Ainda que esteja preocupado com sua viagem... Apesar de estar estressado pela mudança... Seja paciente ao negociar sua reacomodação. 

Raiva, ira e irritação não vão ajudar em nada a solucionar seu problema. Tenha calma ao conversar com o atendente do outro lado da linha. Apesar de defender a empresa, ele não quer prejudicá-lo. Negocie, converse educadamente, e exponha a ele suas dificuldades. Juntos vocês encontrarão a melhor solução para você e para a empresa.

Conclusão

A experiência que tivemos com a reacomodação foi um pouco incômoda. Mas, no fim, valeu como aprendizado e serviu como mais uma história a ser contada por aqui. 

É uma situação desagradável que, com um pouco de conversa e negociação, acabou sendo amenizada.

E você? Também tem uma história de reacomodação? Conta pra gente. Deixa um comentário relatando.

Max perfil piri 600x600

Max Braga

Max é desenvolvedor de software e se acha um bom contador de histórias. É escoteiro e, nas horas vagas, gosta de viajar e se distrair!

Facebook

Os Turistas têm uma entrega especial para você!

Assine nossa lista e receba mais artigos como este diretamente no seu e-mail. É prático, é rápido e é gratuito!

Nós respeitamos sua privacidade. Prometemos que não enviaremos spam. Apenas o informativo de artigos novos no blog. Você receberá, no máximo, um e-mail nosso por dia. Pode confiar!

Artigos relacionados

Booking.com