Eu e o Vicente, meu marido, tivemos a oportunidade de passar cinco dias em São Paulo (capital) e entre assistir o show da Katy Perry e fazer alguns passeios gastronômicos desejados, conseguimos encaixar alguns passeios culturais imperdíveis em Sampa! Os locais visitados foram: MASP, Casa das Rosas, Pinacoteca e Parque da Luz.

Neste artigo vou falar sobre o nosso passeio ao MASP, o Museu de Artes de São Paulo.

Caminhada ao MASP

Saímos do hotel num sábado (26/09/15) às 10h30min, após tomarmos café da manhã. Sem muita pressa e com pouco planejamento. Nosso objetivo: conhecer MASP! Na recepção do próprio hotel pedimos informações e descobrimos que uma caminhada de 20 minutos seria suficiente para chegar à Av. Paulista. Resolvemos encarar a garoa, o medo de assalto e a caminhada.

Ao chegar no cruzamento da Rua Augusta com a Av. Paulista encontramos o Shopping Center 3. Entramos com expectativa de comprar guarda-chuvas. Não encontramos o que buscávamos, mas encontramos a primeira Starbucks na Paulista. Portanto, pausa para um cappuccino delicious! ;)

Pausa também paramos para tirar foto nesse cenário montado na porta do shopping, afinal... somos Os Turistas!

Eu amo São Paulo

Atravessamos a Paulista em busca de guarda-chuvas e na primeira banca de revista que paramos: conseguimos! A avenida é larga, mas fica pequena quando pensamos na 9 de Julio em Buenos Aires. Havia transito em pleno sábado... um tráfego menos intenso que nos dias de semana mas, ainda assim, lento.

Enfim chegamos ao museu

Mais algumas quadras à pé e... avistamos o MASP!

MASP - Museu de Arte de São Paulo

Realmente é lindo! O vão livre de Lina Bo Bardi encanta até mesmo o mais leigo apreciador de arquitetura. A imponência e a leveza impressionam. 

Eis que esbarramos em um Flashmob!

No dia da nossa visita estava acontecendo um Flasmob no vão livre do MASP. E tinha até nome: “Ler move o mundo”.

A ação nos pegou de surpresa pois a proposta era que cada participante levasse um livro querido e lesse um trecho especial para outra pessoa. Quem quisesse poderia trocar ou oferecer o livro para um desconhecido. 

O evento acontecia, simultaneamente, em 13 cidades da América do Sul: São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Curitiba, Porto Alegre, Buenos Aires, Córdoba, Montevidéu, Lima, La Paz, Bogotá, Caracas e Santiago do Chile. Ali recebemos balões, pudemos ver as pessoas compartilhando livros e experiências literárias. E, claro, ainda tiramos fotos do MASP!

Ler Move o Mundo

Os ingressos do museu

Continuamos o caminho para a bilheteria do MASP, onde compramos nossos ingressos (R$25,00 cada). Deixamos os balões e guarda chuvas no guarda-volumes e seguimos de elevador ao primeiro piso.

Surpresa: Arte da França!

Demos de cara com a exposição: ARTE DA FRANÇA: DE DELACROIX A CÉZANNE. Sim, foi surpreendente porque eu não havia pesquisado a programação do museu e estaria prestes a ficar frente-a-frente com um Van Gogh pela primeira vez na vida.

Arte da França no MASP

Uma parede toda em vido no hall de entrada nos convida a apreciar a vista privilegiada da Paulista, ali no primeiro piso. Na parede ao lado da entrada para a sala de exposição uma breve descrição - ARTE DA FRANÇA: DE DELACROIX A CÉZANNE.

Ao entrar na sala vimos uma exposição que atravessava quase duzentos anos de produção artística na França, dos séculos 18 ao 20. Vimos retratos, paisagens, naturezas-mortas e cenas históricas e do cotidiano. Ali estava o mais importante acervo do período no Hemisfério Sul.

Estavam representados artistas de herança neoclássica, como Ingres, e romântica, como Delacroix; além de nomes ligados aos movimentos precursores do modernismo, como o realismo, de Courbet; o impressionismo, de Monet e Degas; o pós-impressionismo, de Cézanne, Van Gogh e Gauguin; o grupo dos Nabis, de Vuillard; e o cubismo, de Picasso e Léger.

Passamos muito tempo nessa primeira exposição, apreciando obras, elegendo nossos favoritos, fazendo lindas fotos e observando o movimento na sala. 

Ali estavam grupos de alunos acompanhados de professores, gringos de diversos locais do mundo, pais com crianças, idosos... enfim todos os tipos de pessoas. 

Exposição de obras no MASP

Ao sairmos da sala de exposições, descobrimos, no elevador, que havia ainda mais duas exposições para serem vistas. Uma no primeiro andar e outra no subsolo. Nós, é claro, e fomos lá conferir!

História da Loucura

No primeiro subsolo havia uma exposição chamada HISTÓRIAS DA LOUCURA: DESENHOS DO JUQUERY. Uma exposição de desenhos de pacientes psiquiátricos doados ao MASP por Dr. Osório César, que foi casado com a artista Tarsila do Amaral e médico psiquiatra do Juquery por mais de quatro décadas. Essa me encantou logo de cara, como enfermeira, eu me senti privilegiada em ver a arteterapia sendo valorizada e apreciada pela organização do MASP e visitantes.

Desenhos do Juquery

Compra, compra, compra!

Passamos também na lojinha do MASP, repleta de bons livros e souvenires. São canecas, cadernetas de papel (R$20,00 a pequena e R$30,00 a grande) e lápis (R$3,00 cada) com a logo do museu. Vicente, é claro, comprou algumas coisinhas! Afinal ele é o arquiteto da turma d'Os Turistas.

A lojinha do MASP

A rápida passagem pela Arte da Itália

Continuamos para o segundo subsolo, o qual se tem acesso por duas rampas que saem de pontos opostos do primeiro subsolo. E então, seguimos para a terceira exposição - ARTE DA ITÁLIA: DE RAFAEL A TICIANO. Já cansados apreciamos as obras de forma mais rápida, mas com grande encantamento. 

Obra da coleção Arte da Itália, em exposição no MASP

Quando saímos do museu, às 15hs, o flasmob já havia acabado. Estava acontecendo uma manifestação política no vão livre e a fila para comprar ingressos do MASP estava imensaaaaa! Portanto, evite chegar ao MASP após as 15h no sábado se quiser evitar filas!

Resumo da visita

Foram, ao todo, quatro horas visitando todo o museu, desde a chagada ao vão livre com pausa para fotos e participação no flasmob até a saída após a visitação às três exposições que estavam abertas ao público. Valeu demais! O ingresso não é barato, até porque não estamos habituados a desembolsar grana para ir a museus no Brasil... mas por tudo que o MASP te proporciona, supercompensa!

Quem foi: Thaís Marinho e Vicente Braga
Quando: Setembro de 2015

Rampas do MASP

Para mais informações sobre a programação do MASP, visite o site oficial do museu: masp.art.br.

Perfil thais

Thaís Marinho

Thaís é enfermeira e viaja semanalmente entre Goiânia e Brasília para exercer sua profissão. Mas é nas horas vagas de lazer, durante as viagens de férias e passeios, que seu lado turista se revela e proporciona as melhores aventuras para toda sua vida!

Os Turistas têm uma entrega especial para você!

Assine nossa lista e receba mais artigos como este diretamente no seu e-mail. É prático, é rápido e é gratuito!

Nós respeitamos sua privacidade. Prometemos que não enviaremos spam. Apenas o informativo de artigos novos no blog. Você receberá, no máximo, um e-mail nosso por dia. Pode confiar!

Artigos relacionados

Booking.com